Feeds:
Posts
Comentários

Meus orgulhos.

 E aos poucos descobri quem são os verdadeiros, quem levarei eternamente comigo. Foi da forma mais dolorosa. No momento em que mais necessitei de ajuda, poucos estiveram ao meu lado para estender-me a mão. Poucos me reergueram quando desabei. Foram pouquíssimos que cumpriram com a promessa ”conte sempre comigo”. Quando estava no topo dezenas de pessoas estavam ao meu lado e no momento em que desabei foram poucos que permaneceram comigo. E essas pessoas eu conto nos dedos de uma mão só. São poucos, quase ninguém, mas são verdadeiros. Cumpriram cada promessa feita. Depositei toda a minha confiança neles e não me decepcionaram e espero nunca me decepcionarem, e eu farei o mesmo. A nossa amizade terá uma grande jornada pela frente. Iremos passar por momentos tristes e de sofrimento e daremos ombro amigo a cada um e curaremos cada ferida que um tiver. Viveremos várias aventuras e momentos extraordinários. E viverei cada um deles ao lado dessas pessoas que tenho um enorme orgulho de chamar de ”melhores amigos”.

 “Você bateu na minha porta, pediu perdão e veio com aquele discurso barato de cara bonzinho, como se fosse o mais santo do universo. Pra falar a verdade, eu não me lembro de um terço das palavras que disse, mas finalizou com aquela pergunta que dói do fio de cabelo até a unha encravada do dedão do pé: “Eu não devia ter te procurado né?” Até queria ter feito um outro discurso improvisado como resposta, mas só consegui soltar aquele “Não devia” de broxar qualquer um. E você foi embora. Foi embora e esqueceu de ler meus últimos pensamentos “… Mas eu senti tanto a sua falta.” Mas é aí que tá, sentir falta não trás ninguém de volta. Eu já deveria ter me conformado.”
— Thiara Macedo

 Tem menino que adora garotas tímidas, já tem outros que gostam daquelas que não param de falar um segundo. Tem meninos que adoram uma garota toda menininha, mas também tem aqueles que adoram uma garota madura. Tem meninos que gostam de te ver sorrindo, mas também tem aqueles que vão preferir te ver toda bravinha. Tem meninos que preferem as loiras, mas também tem aqueles que não resistem a uma morena, tem meninos que vão te chamar de feia por brincadeira, e aqueles que vão te chamar de linda o tempo todo. Então aprende uma coisa garota: para de mudar seu estilo, seus gostos musicais, a cor do seu cabelo, o seu jeito de falar ou de andar porque aquele cara que foi realmente feito pra você, vai te amar exatamente como você é.


Você pode não ser o primeiro homem dela… O último homem dela ou o único homem dela. Ela amou antes, pode ser que ela ame de novo. Mas se ela se ama agora, o que mais importa? Ela não é perfeita – você também não é, e vocês dois podem nunca ser perfeitos juntos, mas se ela te faz rir, te faz pensar duas vezes, e admite ser humana e cometer erros, segure-se a ela e dê a ela o máximo que você puder. Ela pode não estar pensando em você a cada segundo do dia, mas ela te dará uma parte dela que ela sabe que você pode quebrar – o coração dela. Então não machuque ela, não mude ela, não analise e não espere mais do que ela pode dar. Sorria quando ela te fizer feliz, diga a ela quando ela te deixar com raiva, e sinta a falta dela quando ela não estiver por perto.

Sorri pra ti…


“Ah, se eu pudesse, não caía na tua conversa mole outra vez. Não dava mole à tua pessoa. Te abandonava prostrado a meus pés. Fugia nos braços de um outro rapaz. Mas acontece que eu sorri para ti, e aí…”

Chico Buarque.

Enfim… mudei!

  “Só que aí eu acabei mudando. E foi mudança aos poucos, porque até hoje me dou conta de coisas minhas que já não estão mais lá e, quem roubou, eu jamais vou saber. O sorriso mudou e a vontade de sorrir pra qualquer pessoa também, graças a Deus. Foi por sorrir tanto de graça que eu paguei tão caro por todas as coisas que me aconteceram. Às vezes me pego olhando ao meu redor e vendo tanta menina parecida comigo. Tanto sentimento gritando de bocas caladas e escorrendo de peles secas. Tanta coisa acontece com a gente. Tanta gente passa pela gente, mas tão pouca gente realmente fica. E eu sei que, talvez, eu tivesse que ficar triste. Talvez eu tivesse que continuar secando lágrimas, abraçando o vento e rindo no vácuo, mas o fato é que eu não consigo. Eu não consigo mais ser triste só para mostrar que um dia eu fui – ou achei que tivesse sido – feliz. Aprendi com os meus próprios erros que sofrer não torna mais poético, chorar não deixa mais aliviado e implorar não traz ninguém de volta. Aprendi também que por mais que você queria muito alguém, ninguém vale tanto a pena a ponto de você deixar de se querer. Eu que gritei para tantas pessoas ficarem, hoje só quero mesmo é que elas sumam de uma vez por todas. E em silêncio, que é pra ninguém ter porque se lamentar.”
— Tati Bernardi.

Alguém especial.

 “Por mais que seja clichê, a verdade é que todo mundo quer viver um daqueles romances que começam e terminam do mesmo jeito. Por mais irreal e impossível que seja a gente bem que queria ir no supermercado e encontrar o amor da nossa vida na fila do caixa comprando do mesmo cereal que a gente.
Alguém pra rir com a gente das coisas mais bobas, e apertar a nossa mão em meio aquelas mais assustadoras. Alguém que eu possa discutir sobre filmes e mostrar aquela música linda que eu gostei tanto mas não lembro mais o nome. Alguém que fale comigo sobre livros, fotos, séries e inúmeras coisas sem importância alguma, mas também fale comigo sobre a vida, e todos os seus problemas e medos e sonhos…
Alguém cheio de defeitos, esses que me façam me apaixonar a cada dia mais. Alguém que me veja diferente de como as outras pessoas me veem e por esse motivo me faça sentir um pessoa especial. Alguém que eu possa fazer feliz a cada segundo da minha vida simplesmente pra ter a chance de ver aquele sorriso que eu acho tão lindo…
Alguém que não vá embora no final do dia, e que nem desista de mim após uma briga. Alguém que tenha sentimentos recíprocos e um pouco mais. Alguém que eu possa amar sem medo de me machucar ou me magoar.
Alguém que seja tão especial, que me faça perder o medo da emoção que é viver…”
— Laura Sahmily.